sábado, 21 de julho de 2012


nessa sua barriga
bem no meio dela

tem uma fenda enorme
que joga luz no quarto
fica branco
tudo cega
porcelana fina,
não te quebras?

onde vou enfiar o tempo
se te ocupas gorda
por todos os meus cantos?

já tentei de tudo
anteparos e sunglasses
escudo protetor e barreira
anti-mísseis.

que nada
teu raio passa
todas as defesas

nessa sua barriga
bem no meio dela.

quinta-feira, 12 de julho de 2012



é uma pena
e também uma dor quase sem fim
mas não somos capazes de
domesticar o tempo
essa cobra de vidro que rasteja
sem pingar veneno
concentrando-lhe todo e letal

flecha que cruza azul
os hemisférios do teu corpo.

segunda-feira, 2 de julho de 2012




















Arte de: Francis Bacon



Os olhos abertos
não fechados
não são qualquer coisa
que não lembrança.

Apesar do escuro 
se vingar lembrando.

Lembrança:
a casa de vidro
que embaça.

Os olhos fechando
qual cortina
de espetáculo que acaba
e sou eu o palhaço
bobo que tropeça num giro
deitando no palco.