sábado, 10 de setembro de 2011

Ponteiros dilatados.

Arte de: Edward Hopper



Estamos agora alinhando a extensão
de todos os desertos.

Quebra-se a esquina
quebra-se o parágrafo
quebram-se as pernas
em dezenas de pedaços.

Passamos a limpo a faixa de areia
das praias vazias.

O tempo enrijece a musculatura
dos anos deixados
dos segundos lavados
dos olhares falados

da roupa de cama amassada.

O tempo é quem dobra as cobertas
das camas vazias.


Nenhum comentário: