quarta-feira, 7 de setembro de 2011

Cerco aberto


Arte de Egon Schiele



-Eles ainda estão?
a tarde sem nenhum propósito
o dia sem nenhum juízo
pergunto e calo
pois no silêncio permaneço.

-Eles já se foram?
meu berço sitiado
lembranças acampadas com velas
curtas ao portão.
Visita que fica e dorme.

-Ainda resta alguém em mim?
subtraí as damas do tabuleiro
após matar todos os reis.

-Em qual escuro meu sorriso
te ilumina?

2 comentários:

peito em flor disse...

no escuro minha presença te toca?

Gilia GerlinG disse...

Lorenzo, tua poesia transcende a emoção.
Tomei a liberdade de postar no meu blog um fragmento desta poesia tão linda, "Cerco Aberto."
Abraço verdadeiro,
Gilia

http://www.blogilia.blogspot.com