terça-feira, 2 de agosto de 2011


Arte de Mark Tobey



Teu braço mecânico
e meus olhos repletos de tecido
não vejo o amor distante dessa realidade
caligrafia que treme
é a folha de papel amassada em seus próprios sulcos

Talvez meus olhos é que estremeçam
diante da tua complexa engenharia

Arquiteto de objetivos
desenhaste o teto da casa curvado em abóbadas
penso que para melhor escorrer as águas

Agora eu moro no telhado
construí canoas a partir de sua forma curva

A inversão, querido
é meu meio de transporte.

Nenhum comentário: