segunda-feira, 30 de março de 2009

Dedicação.


Arte de: Modigliani

Lorenzo Ganzo Galarça

A facilidade dificulta.
A proximidade distancia.

O Amor exige esforço. Dedicação em dobrar as roupas de cama. A preguiça apaga as velas. Faz dormir os pêlos do rosto. Desanima entusiasmo.

O matrimônio é desafio. Promessa de ventura nas extremidades dos corpos. Intensidade na serenidade. Dividir a vida com alguém, não significa repartir um fardo; mas sim, compartilhar o lanche do recreio, sem subtrair a importância do sabor pela quantidade.

A eternidade remete ao presente. Não é possível o além da curva sem a curva. É o chão que pisamos que se tornará a estrada no horizonte.

Amor não é estado civil.

2 comentários:

Martita disse...

olá...
tenho escrito páginas e páginas sobre este tema para o homem que escolhi me dedicar...não existe paixão sem convívio, nem amor sem dedicação...Infeliz estrada de nós, românticos, amantes, felizes criaturas de Deus...

Lucho disse...

Hahaha.
Nada que não nos pertença, ein!

Ser verdadeiro custa caro.
Quem ama dorme tranquilo e exausto.

Beijos, querida marta.