segunda-feira, 2 de março de 2009

Cadernos velhos ( ou, Novo Ano).


Arte de: Antoni Tàpies
Lorenzo Ganzo Galarça

Retirei as folhas dos caderno dos armários.
Dobrei as mangas das camisas.
Fechei as tuas cartas.

Disse adeus as manchas dos casacos,
Aos furos das calças nos joelhos.
Queimei guardanapos.

Tirei o pó dos álbuns de fotos,
Dos cartões de aniversário.
Recolhi os cílios com as mãos.

Apreciei os desenhos das primas,
Juntei as pontas de lápis das gavetas.
Passei pano úmido em minha vida.

-Vá com calma.
A mudança se dá aos poucos.
Choro ao aspirar o chão do quarto,

Vendo a poeira fugindo pelo céu.
Nunca foi tão incrível uma revoada de pássaros.
Crescer machuca as pernas.

Amadurecer não é, necessariamente,
Desprender-se dos galhos.

Nenhum comentário: