sexta-feira, 2 de janeiro de 2009

Guarda para o final.


Arte de: Iberê Camargo

Lorenzo Ganzo Galarça.

Fique em silêncio.
Não te gabes.
Deixe que eu descubra

Tuas habilidades.
Não troques o doce
Do desconhecido

Pelo amargo da arrogância.
O usual é ácido.
Já molhado de outras bocas.

Silencia o corpo.
Nina em berço
Tua ansiedade.

O equilíbrio dá-se
Após as ondas turbulentas.
A paz nasce da guerra,

Assim como a reconciliação
Após a separação.
Poupa-me da tua insegurança.

Amo-te.
Não preciso que re-afirmes teu valor.
Ele está dado em teus atos.

Guarda-te para o final.
A morte será uma surpresa.

Nenhum comentário: