segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

Esses novos tempos.


Arte de: Eliane Guedes

Lorenzo Ganzo Galarça

Tu pedias a bebida, por causa da idade, e eu embriagava-me em tua saliva.
Teu tempo me distância do corpo.
Sinto como se não te merecesse.

Nosso Amor não terá início, pois, duvidarei do começo.
Te admiro em demasia, como nunca havia acontecido.
Sempre girei ao redor do meu próprio eixo.

Hoje, contigo, começo a me aventurar em outras órbitas.
Arrisco a quantidade de gasolina do tanque.
Sei que posso nunca mais voltar.

Ainda faço parte do que tu deixaste para trás.
Já não suporto meu palco de couvert de bar.
Minhas pernas cresceram, e estou correndo depressa.

A burocracia do crescimento é frustrante.
Mas o contexto não me tira de casa.
O que é meu está guardado.

3 comentários:

e.guedes disse...

lorenzo querido

muito me honra que tenhas promovido uma pintura minha a "arte" na tua postagem, agora sei o que é isso que eu faço!

um beijo, lindo escrito teu

eli

Mari disse...

Adoro! Tua arte e a da Eli são lindas...

"O tempo é um ponto de vista. Velho é quem é um dia mais velho que a gente..."

Mário Quintana

Beijos

Eva disse...

Estou adorando ler tuas poesias. parabéns!!!