sábado, 6 de dezembro de 2008

O Amor Vicia


Arte de: Salvador Dali.

Lorenzo Ganzo Galarça

Não sei como cheguei até aqui.
Tão pouco compreendendo minhas pegadas.
Elas parecem dar voltas e voltas
Sem traçar uma direção exata.

Agora que estou aqui,
E não sei como cheguei.
Reconheço que não posso voltar.
A correnteza ficou forte.

Este que sou já não foi mais ninguém.
O agora é explicito.
Não existe outra coisa.
O tempo parou.

E o Amor vicia.
Já não posso o abandonar.
Ele está dentro de mim,
Observando o meu andar.

2 comentários:

Cínthya Verri disse...

Hei de morrer de amar mais do que pude,
diz nosso Vinícius também.
beijos muitos!

Lucho disse...

Foi a inspiração.
Soneto do Amor Total.
(Na voz da Bethânia, no youtube)