segunda-feira, 24 de novembro de 2008

A Interferência No Meu Rádio



imagem: Deviantart.com
Lorenzo Ganzo Galarça

Me avisa da tua presença.
Já não quero mais as vozes,
Quero o som do teu silêncio.

Quero a angústia de sentir primeiro
O cheiro da comida, antes mesmo de
Saber se gosto.

Quero me perder em cada brilho de ventura
Ao escutar uma possível condição.
É o divino batendo a porta,
O acaso de encontro comigo.

A interferência no meu rádio
É o prólogo
Da nossa ligação.

A conexão dos amantes
Travestida em ondas físicas e concretas.
O lógico e racional abrindo as portas para
A subjetividade do Amor.

Longe de ser anatomia
Teu corpo escreve poesia.

3 comentários:

Cínthya Verri disse...

Lorenzo, lindo.
Com tom de voz amanhecida,
voz regenerada do assombro da paixão.

Paulo disse...

Meu caríssimo Lorenzo. Gostei muito das tuas palavras, mas gosto ainda mais da tua sensibilidade. Um grande cara em construção! Segue o baile. Abraço

Paulo disse...

Ah, o Paulo acima é o Paulo Ricardo, teu professor de redação... hehe