domingo, 14 de setembro de 2008

A escuridão

Para melhor acompanhar-me
Guiar-me
Pelo silêncio do vazio

Para transpor os escombros
De figuras passadas
Catando o que é reciclável
Em nós

Para criarmos o boneco
Feito de todos
Feito de restos
Feito por mim

Com o sorriso torto
De poucos
Os olhos cerrados
De muitos

Busco a mão que por entre os escombros
Me acena
Que não me de a pena
De dizer adeus

Que me de a vontade
Para ter coragem


Lorenzo G.G.

Nenhum comentário: