segunda-feira, 18 de agosto de 2008

Meu Primeiro Grande Amor

És esquecida.
Esquece-te em mim, em partes...
Em meu pescoço, fio de cabelo.
Na minha cama, um par de brincos.
No ar, o teu cheiro.

Confundo-me em nós.
Já não sei mais quem sou ou quem fui.
Somente sei que não sou mais do que naquele instante de agora.
Aquela parcela bem vivida de um tempo infinito.

Amo-te de um denso intenso
Como os mares que desconheço.
Amo-te livre, desprovido de certezas.
Ocupo-me de viver e em teu corpo casar-me.

Sinto saudade de um futuro
Por nós vivido e morrido.
A todo instante.
Do nosso Amor.

Lorenzo G.G.

2 comentários:

mari_mays disse...

Amei querido. Tens mesmo uma habilidade admirável com as palavras. Sorte pra ti!

Cínthya Verri disse...

Ai, ai...