quarta-feira, 11 de junho de 2008

O Balanço

Na minha rua, tem uma praça
Na praça tem um balanço
E no balanço tem uma criança
Que voa aos céus e volta ao solo
Num movimento repetitivo
A criança se inclina para frente e depois para trás
A criança ora é menino, ora é menina
Ora alegre, ora triste
Sempre
Subindo e descendo
Às vezes, quando chega no seu ponto mais alto, pula
Pula e cai ereta no chão para pensar
Para pensar se queria estar subindo ou descendo.
E e então a criança sorri
E me vejo refletido em seus olhos


Lorenzo G.G.

Um comentário:

e.guedes disse...

oi lorenzo é a eli tenho lido tuas humanidades a do balanço me pegou muito
saudades de ti estou em poa
se quiseres passear vai no www.sylenciosamente.blogspot.com

um beijo grande e muita admiração pelo teu bárbaro blog!