sexta-feira, 4 de abril de 2008

Tati

Olhinhos semi-serrados para o mundo.
Misturando cada pedrinha de brita na obra da esquina.
Cada gota d'agua em poças no asfalto sob o sol de uma quente quarta-feira.
Olhar de quem tem sede.
Sede de saber.
Sede de provar.
Por trás de um vidro de corsa branco os olhinhos vão passeando.


Lorenzo G.G

Um comentário:

Alex disse...

maravilhosa a vontade de aprender sobre o mundo e como tudo parece uma grande incógnita esperando para ser resolvida. sempre prestando atenção aos detalhes que nos envolvem e nas sensações que isso pode nos trazer. o importante é sempre mantermos esse espirito jovem vivo e ativo!

(acredito que tenha sido sobre isso que tu escreveu hehe :P)


ótimas palavras, abraço